Gestão com Pessoas: O que um líder deve oferecer?

Publicado em Carreira

Quando leio livros como “O Monge e o Executivo”, fico pensando sobre a grande questão que é servir e ser generoso para com a equipe. Já começo aqui dizendo que generosidade não significa dar apenas aumento salarial, e mais ainda não é dar aumento salarial sem justificativa. Um líder deve ter muito mais a oferecer aos sues liderados e é isso que quero explorar. Michael Youssef *, no livro “O estilo de liderança de Jesus”, lista três coisas fundamentais que um líder deve ter e doar com generosidade. São eles:

a) Tempo – doe o seu tempo, ou invés de reservar todo o tempo para si mesmo, o líder o usa de várias maneiras para servir aos seus liderados e ouvir sua equipe.

b) Atenção – O simples fato de um líder demonstrar interesse pelo problema do seu liderado, o faz um grande amigo, mesmo que ele não tenha como resolver o problema, mas a atenção de alguém ajuda muito uma pessoa a descarregar suas aflições e angústias, em meio a uma crise.

c) Experiência – Os melhores líderes aprenderam muita coisa durante a sua escalada até o cargo que ocupam. Quando alguém os procurar, tenha a maior boa vontade em compartilhar sua experiência.

Mas para servir um líder precisa superar as tentações, que farão parte da sua caminhada:

a) Poder – O abuso do poder é quase sempre verbal, há lideres que lançam mão dos seguintes meios:

• Persuasão e manipulação - não estou falando de influência, mas de controlar diretamente ou indiretamente uma pessoa para atuar de acordo com os desejos do “líder”;

• Criam sentimento de culpa, vergonha ou ignorância – rebaixando e até mesmo ridicularizando seus liderados;

• Fazem ameaças e apelam.

b) Ego – O líder competente, tendo ele próprio senso de satisfação e autoestima, faz questão de prestar reconhecimento àqueles que o ajudam. Eles não tomam para si a glória que pertence a outros. O verdadeiro líder se considera parte de uma equipe. Não procura recompensa para o seu ego, mas se a recompensa vem, tem prazer em dividir com os outros.

c) Ira – muitas vezes nos iramos de forma justa, porque nos sentimos frustrados e ansiosos, mas essa ira deve ser controlada. É muito comum quando nos encontramos em situações difíceis, despertarmos esse sentimento, mas o autocontrole deve persistir.

Sim ser um líder servidor exige muito mais do que pensávamos e como falei anteriormente não tem como fazer download da internet. A filosofia oriental diz “Não buscamos imitar os mestres, procuramos o que eles procuravam.”, então não desista em sua caminhada. Força e coragem na busca pela excelência em sua liderança, sabendo que quanto mais você der, mais você receberá.

Fonte: http://www.leadingtheway.org

* Michael Youssef, Ph.D., is the Founder and President of Leading The Way with Dr. Michael Youssef, a worldwide ministry that leads the way for people living in spiritual darkness to discover the light of Christ through the creative use of media and on-the-ground ministry teams. His weekly television programs and daily radio programs are broadcast in 20 languages and seen in more than 190 countries — airing 3,800 times per week. He is also the founding pastor of The Church of The Apostles in Atlanta, Ga.

Comentário (0) Hits: 2981

Gestão com Pessoas: Mudanças e Transformações tecnológicas

Publicado em Carreira

Quantas vezes temos um plano em mente e no decorrer dos anos ele muda.  Já parou para pensar que a cada instante somos surpreendidos com novas possibilidades e oportunidades que eram impossíveis há alguns meses atrás.  Eu nem ouso falar em anos, com a propulsão de novidades com que me deparo, meses, hoje, são os anos de outrora.

Na área de tecnologia da informação temos a cada instante uma nova funcionalidade de sistemas e equipamentos sendo lançados.  O desenvolvimento profissional é tão acelerado que quando nos damos conta, passamos mais tempo estudando do que aplicando o aprendizado.  Não se tem muito tempo para errar e experimentar.  É quase que automático a incorporação de uma novidade tecnológica.  Saiu uma e eu já quero conectar e aprender a usar.  Outro dia recebi uma mensagem de uma colega do Facebook falando sobre o Pinterest, naveguei e usei o site, mas não tinha a minha conta.  Acessei o grupo de tecnologistas que faço parte e já pedi um convite, em 5 minutos meus boards estavam disponíveis.

Essa evolução borbulhante me causa admiração e angústia, pois não consigo me desligar da internet e ao mesmo tempo me sinto exausta com tanta informação.  Nesses momentos, eu preciso me lembrar de que não é necessário saber de tudo, mas é difícil não me cobrar.  Sonho em contribuir para o bem-estar da humanidade, de fazer a diferença para os que não conseguem entender as evoluções tecnológicas e tirar dessas evoluções um proveito significativo.

Em uma conferência online sobre avanços tecnológicos para pacientes com glaucoma, muitos que ali participavam se tornaram amigos queridos com o decorrer dos dias e foi difícil não me sensibilizar com o discurso de muitos deles.  Alguns se despediam, pois não tinham como usar mais a internet, já que a visão turva não permitia a leitura dos posts.  Passado uns três dias eu resolvi criar um post no grupo com alguns links de softwares para leitura e ampliação de telas.  Minha alegria veio na forma de vários posts de agradecimento dos colegas e familiares que ajudaram na instalação dos sistemas.

Essas pessoas passaram por mudanças significativas em suas vidas e agora a tecnologia podia ajudá-las.  Fico contente em ter sido um canal de boas novas a elas.  Um amigo escreveu “As transformações ocorrem em silêncio e, na maioria das vezes, sem que a humanidade perceba.”1 É difícil imaginar a vida sem internet, redes sociais, download, upload, e-mail, twitter ou qualquer outra tecnologia.  Parece tudo tão rápido, mas na verdade trabalharam-se anos para que tudo isso estivesse ao alcance de todos.  Essas transformações que a era do conhecimento trouxe, eram discutidas e pensadas, muito antes que eu sonhasse em cursar ciências exatas.

Devemos ter em mente que as mudanças e transformações se bem canalizadas geram resultados surpreendentes.  Não desista simplesmente por que algo mudou, esses colegas do grupo me ensinaram muito com a sua determinação de usar a internet.  Eles tinham planos e sonhos que mudaram no decorrer do tempo, mas podiam agora dar um novo sentido a tudo por meio da tecnologia.  Suas experiências com a doença poderiam ser compartilhadas com outros na mesma situação, os avanços médicos e consultas online com os especialistas em todo o mundo ainda poderiam ser realizadas.  Eu celebro a tecnologia nesses momentos em que a ciência é tão democrática e permite a toda sociedade tomar parte nas novas descobertas.

1 Assis, Marcelino Tadeu de – Gestão de Programas de Remuneração – Editora Qualitymark

Renata Valéria Lopes. Profissional com mais de 20 anos na área de Tecnologia da Informação. Graduada em Processamento de Dados e Pós-graduada em Gestão Empresarial.  Leitora compulsiva, blogueira, apaixonada por redes sociais e estudante em constante desenvolvimento, acredita na cooperação, colaboração e compartilhamento do conhecimento como forma de aprendizado.

 

Comentário (0) Hits: 5460

Gestão com Pessoas: Sonhar e planejar para si mesmo

Publicado em Carreira

No livro “Os segredos das mulheres inteligentes”, vi uma frase muito interessante que quero compartilhar, ela diz “Sonhar é ótimo, mas uma dose saudável de realidade é igualmente essencial.”, nessa parte do texto são dados conselhos românticos as mulheres.  Como sou muito ousada, venho roubar a frase e dar um novo contexto a ela.

Quero falar sobre os planos e sonhos que todas nós mulheres fazemos diariamente, sim somos sonhadoras e por mais analíticas e racionais que possamos aparentar no nosso dia-a-dia, sonhamos o tempo inteiro.  Queremos os seguintes títulos: profissional bem sucedida, competente e indispensável, mulher escultural, amante insaciável, mãe perfeita e amiga fabulosa, nada menos do que a Mulher Maravilha.

Mas ai vem a grande e essencial realidade, não conseguiremos ser tudo isso de uma vez só e não se frustrem, mas se amem da mesma forma (como se fossem a Mulher Maravilha).  E por isso venho escrever esse texto depois de ter passado quase um mês do Dia Internacional da Mulher.  Para que você entenda o seu valor a qualquer dia, dentro do ambiente onde você atua, e não se sinta culpada de ter de trabalhar e estudar, ser mãe, esposa, amiga e filha e ainda dar conta da sua própria vida.

Ouço constantemente nas rodas de bate-papo as mulheres passarem por pressões enormes impostas por elas mesmas.  Eu mesma já me deparei várias vezes com esses dilemas e pressões, querendo ser perfeita em tudo.  Mas no final acabava estressada e sem animo para continuar, ou ainda frustrada por não ser nem metade do que eu queria ser.  O que aprendi e posso compartilhar com vocês hoje, são algumas coisinhas básicas, mas essenciais.  Então cut and paste nessas dicas:

  1. Cuide da sua saúde – os feriados passaram, as férias acabaram e ai, quando é que você vai marcar os seus exames anuais?  Precisamos nos concentrar nesse item, ele é a base para seguirmos em frente, com saúde não se brinca como diz minha mãe.  Faça atividade física regular e corte de vez da sua alimentação qualquer coisa que te deixa com sentimento de culpa depois (listinha indispensável para o check up: dentista, ginecologista, oftalmologista, nutricionista, etc.)

  2. Cuide da sua vida espiritual – orar, meditar, ler a Bíblia, bons livros com textos positivos e animadores, enfim louve a Deus.  Não importa qual a sua religião ou filosofia de vida, mas se concentre em recarregar seu espirito com sentimentos bons, com palavras encorajadoras, lembre-se de perdoar a quem te feriu.  Não acumule os sentimentos negativos, frustrações e injustiças sofridas.  Jogue tudo fora e se concentre no que realmente importa agora, o seu bem-estar

  3. Seja você mesma – só você pode fazer isso, então pra que você quer ser a Julia Roberts e ter o corpo da Adriane Galisteu.  Seja você, a original e não aceite mais ser uma imitação de qualquer mulher que seja.  Você tem a sua identidade, as suas qualidades, os seus desejos e sonhos. Olhe-se no espelho e comece a amar-se por quem você é, com óculos, com espinhas, com manchas, etc.  Ame-se por completo e depois trabalhe com jeitinho o que você não gosta muito.

  4. Seja responsável – pelos seus sonhos e planos, ficar parada esperando que alguém faça algo por você é não ser responsável.  Então pare de postergar, organize seu sonho, descreva-o em detalhes, planeje tudo o que precisa para realiza-lo, pense em quem pode te ajudar (aquela rede de contatos não pode servir apenas para dar um curtir nas suas frases) e mãos a obra.

50% das suas conquistas já foram conquistadas no momento em que você sonhou agora você precisa seguir mais 50% do caminho para realiza-lo.  Se preparando com as dicas acima e indo em frente.  Vai parecer livro do Augusto Cury*, mas a mensagem é essa mesmo “Nunca desista de seus sonhos”.

Referência:
Steven Carter & Julia Sokol - “Os segredos das mulheres inteligentes”1 – Editora Sextante
* Augusto Cury é médico, psiquiatra, psicoterapeuta e escritor.  Pós-graduado em psicologia social, desenvolveu a teoria da Inteligência Multifocal, sobre o funcionamento da mente e o processo de construção do pensamento.

 Renata Valéria Lopes. Profissional com mais de 20 anos na área de Tecnologia da Informação. Graduada em Processamento de Dados e Pós-graduada em Gestão Empresarial.  Leitora compulsiva, blogueira, apaixonada por redes sociais e estudante em constante desenvolvimento, acredita na cooperação, colaboração e compartilhamento do conhecimento como forma de aprendizado.

Comentário (0) Hits: 2451

Gestão com Pessoas: Ser bem-sucedido

Publicado em Carreira

"O sucesso é mais difícil de trabalhar do que o fracasso."
-- Augusto Cury no livro “O Vendedor de Sonhos”

O que é sucesso?  Lendo o site do dicionário informal me deparei com vários significados e ilustrações interessantes para essa pergunta, postadas pelos leitores do site.  Escolhi esse enviado pelo leitor José Luiz: “Significa ter êxito em alguma coisa; ter um resultado feliz em algo; conseguir chegar ao fim de uma empreitada”1.

Cada um tem a sua definição de sucesso e, por conseguinte a sua meta de sucesso definida ou não.  Eu tracei algumas metas para minha vida e quando as alcancei, vivenciei a experiência de me sentir bem-sucedida.  Um sentimento de alegria, de vitória, de alcançar o que se deseja ou ainda o sabor da realização.

Para que possamos ser bem-sucedidos precisamos definir o quanto é suficiente para nós àquela realização, ou corremos o risco de não conseguirmos mais controlar a avalanche de atividades, projetos, planos e metas que absorveremos.  Tornar-se-á uma batalha em que mais nada terá sentido, uso o termo batalha, pois vai com certeza gerar um desgaste muito grande nas relações interpessoais de quem não determinar seu limite.

No livro citado acima, está um alerta para que possamos apreciar as diminutas coisas da vida e as grandes que Deus deu a cada um sem distinção.  Sair pela rua caminhando, observar uma paisagem, ouvir o canto dos pássaros, conversar com os amigos e curtir o sol que entra pela janela.  Ao saborear esses momentos é possível estabelecer o que vale a pena ou não, e seguir em frente apenas com o que realmente importa.

Tem pessoas que abrem mão de suas posições em grandes corporações por um período de sabático2, onde podem investir em aprimoramento profissional ou em reavaliar uma mudança de carreira.  E já presenciei profissionais no auge de suas carreiras, obrigados a se afastarem de suas atividades, por estarem extremamente cansados e estressados.  Não é uma decisão fácil, mas necessária à saúde.  É um momento não se consegue organizar nada, simplesmente são forçadas.  De forma estruturada, apesar de não ser um processo fácil, é sempre melhor realinhar o rumo da vida por conta própria do que ser forçado.

Então pense se o seu sucesso é prazeroso ou te deixa sobrecarregado?  Se nesse momento você se sentir no meio de uma “batalha”, antes que você seja obrigado a abrir mão do seu sonho ou projeto, se permita um momento de reflexão e reavaliação sobre a sua medida de sucesso.  Se for necessário redefinir a carreira, as metas, os projetos e abrir espaço na agenda, faça isso sem medo de recuar.  Recuar não significa que você abandonou algo, mas que adquiriu uma nova visão do que vale a pena para sua vida.  Você ganhou uma nova medida de sucesso.

Fontes: 1 http://www.dicionarioinformal.com.br/sucesso/
2 O Sabático é o afastamento voluntário de um executivo por um período não inferior a seis meses, visando principalmente uma profunda reflexão sobre a vida, seu trabalho e seus objetivos. http://carreiras.empregos.com.br/comunidades/executivos/artigos/300301-sabatico_carminhato.shtm

Renata Valéria Lopes. Profissional com mais de 20 anos na área de Tecnologia da Informação. Graduada em Processamento de Dados e Pós-graduada em Gestão Empresarial.  Leitora compulsiva, blogueira, apaixonada por redes sociais e estudante em constante desenvolvimento, acredita na cooperação, colaboração e compartilhamento do conhecimento como forma de aprendizado.

Comentário (0) Hits: 2245

Gestão com Pessoas: Liderança Perfeita - (final)

Publicado em Carreira

Um líder deve ter equilíbrio em suas orientações e chegar a esse ponto requer disciplina.  Não se obtém excelência em gestão sem erros e acertos de rotas no decorrer dos anos.  As competências que fazem uma liderança perfeita são obtidas e desenvolvidas ao longo da trajetória profissional e não há como fazer download delas de uma página da internet (infelizmente!).

Já me cobrei por demais pelos erros que cometi, e quando me encontro com lideres mais experientes, eu descubro que muitos deles se cobram até hoje por decisões do passado.  E vejam que muitas das decisões foram acertadas, mas não menos “pesadas” de serem tomadas.  E foi assim que comecei a enxergar os meus erros com um pouco mais de complacência comigo mesmo.  Porém não significa que parei de buscar as competências necessárias para uma liderança perfeita.  Se eu chegarei lá é outra questão.

Então o que buscar? Abaixo fiz uma lista que considero importante e que busco desenvolver:

  1. Autocontrole – reações controladas, não se deixar levar por impulsos, procurando analisar e compreender as motivações de seus liderados, evitando irritações prematuras.

  2. Compreensão de outrem – compreender os problemas de cada integrante do grupo e com imparcialidade, pesar as qualidades e os defeitos, dando as primeiras o devido valor e tratando os defeitos com ações adequadas (se realmente são defeitos).

  3. Procura de unanimidade – alertar a equipe, dos problemas que surgem, e lhe dá uma oportunidade de discutir francamente os fatos, provocando a participação individual dos membros. E com essa situação, cria-se um ambiente de cooperação.  Muitas vezes, porém não há como fazer isso, nesse caso, comunique de forma clara, com objetividade e transparência.

  4. Respeito - O grupo decide tacitamente como quer ser tratado, desde que com dignidade. "Respeite para ser respeitado".  A recíproca é verdadeira. O dirigente do grupo tem uma importância fundamental no ambiente de trabalho. Suas atitudes são refletidas em seus liderados, ocasionando o espírito de imitação. Os psicanalistas dizem que os liderados identificam-se com os seus líderes.

  5. Enfrentar as tensões e conflitos – Vivemos em um mundo conturbado, onde as tensões e conflitos surgem a todo instante.  Em meio às tensões devemos estabelecer uma maneira de convivência.  Cabe ao líder analisar os conflitos e dar uma solução, num clima de franqueza e compreensão mútua.

  6. Conhecer seus liderados – líderes são chamados para servir e devem procurar as melhores oportunidades para promover o bem-estar e o progresso do grupo.

  7. Mansidão – em nossa cultura temos a tendência de pensarmos que ser gentil ou humilde ou manso são sinônimos de fraqueza. Mas essas qualidades podem, na verdade, indicar mais força de caráter e autocontrole do que a "força" que impulsiona alguns a açoitar verbalmente seus liderados ou discutir com demasiada agressividade.

  8. Verdade e amor – Não basta dizer a verdade, e muito importante à forma como dizemos, nossas palavras devem ser cheias de amor, compaixão e delicadeza.  A verdade, às vezes, machuca e nem sempre temos como impedir isso.

  9. Obtenção de cooperação – Existem quatro (4) formas de se conseguir essa cooperação:
    1. Reconhecendo o esforço – estamos cônscios de que um elogio valoriza a pessoa e isso gera o desejo de melhorar ainda mais.

    2. Compreensão – O tratamento com paciência pelo líder, em ocasiões em que a produtividade cai por algum motivo pessoal, é levado em compreensão, faz com que haja no futuro uma compensação em termos de rendimento.

    3. Tratamento cortes – Toda a pessoa gosta de ser bem tratada e retribuirá, tanto em reciprocidade, como a outras pessoas.

    4. Sentimento de importância – O desejo de ser importante está entre os mais poderosos desejos do homem. A estima e o reconhecimento dos que julgam serem seus valores é um desejo do indivíduo.

Fique a vontade de acrescentarem mais algumas competências e compartilhe conosco.  Vamos aprender junto como sermos lideres melhores?!

Bibliografia:
Gabi, Wagner – "Relações Públicas e Humanas para Líderes Cristãos" – Editora CPAD.
Youssef, Michael – "O Estilo de Liderança de Jesus" – Editora Betânia
Dusilek, Nancy G. – “Liderança Cristã” – 5ª. Edição - editora JUERP
Covey, Stephen R. – “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes” – 30ª. Edição – FranklinCovey
Armstrong, David – “A gerência através de histórias” - Editora Campus

Renata Valéria Lopes. Profissional com mais de 20 anos na área de Tecnologia da Informação. Graduada em Processamento de Dados e Pós-graduada em Gestão Empresarial.  Leitora compulsiva, blogueira, apaixonada por redes sociais e estudante em constante desenvolvimento, acredita na cooperação, colaboração e compartilhamento do conhecimento como forma de aprendizado.

Comentário (0) Hits: 2136
No tweets found.
  • mamu