Gestão com Pessoas: Lei da atração

Publicado em Carreira

Por: Renata Valéria Lopes

“Os opostos se atraem” -– ditado mais do que popular.

“Somos atraídos um para o outro porque somos um como o outro.” – Guy Damian-Knight, no livro “O Gerente da Mudança”

Esse texto não tem a menor pretensão de explicar a lei da atração, mas apenas expandir sua mente com uma reflexão diferente sobre conflitos.  Conflitos nada mais são do que pessoas com pensamentos e opiniões diferentes.  Observe relacionamentos amorosos que acabam e você admirado exclama: “Mas vocês eram tão parecidos!”  Eu já ouvi isso milhões de vezes e também já cai no erro de falar isso, contudo ser parecido não significa igual e acho que seria muito pobre essa relação se os dois fossem realmente iguais.

Conflito surge a partir de uma divergência dos pontos de vistas. Outro dia estava conversando com alguns colegas e falávamos de expectativas nos namoros. Eu tentei explicar que na verdade os relacionamentos emocionais enfrentam frustrações sérias pelo simples fato de que não foi criado um plano de metas anuais. Assim como na empresa, você senta junto ao seu gestor e define metas. Nos casamentos e namoros deveríamos agir do mesmo jeito.

Todo ano poderiam definir metas diferentes, com mais ou menos complexidade. E no final do período teriam de avaliar se elas foram atendidas ou não.  E ainda deveriam analisar de que forma foram completadas, com trabalho duro e firme, mas sem machucaduras ou todos estavam aos pedaços no final do período.

Puxa que visão fria! Você pode estar pensando que eu estou errada, mas na realidade essa é uma reflexão e verdadeiramente é isso que acontece.  A grande diferença é que nos relacionamentos amorosos muito desse processo é velado. Se trouxermos luz a isso, podemos então clarear onde estão os maiores problemas das relações, que são as expectativas (metas) não atingidas.

Nas empresas esse processo é formal, contudo ainda ocorrem surpresas na hora do fechamento de uma avaliação.  Quando o colaborador recebe seu relatório, dizendo que seu desempenho foi abaixo das expectativas, muitos perguntam “Mas onde eu errei?”.  Em muitos casos a questão não está em ter feito algo errado, mas em não entender quais eram as expectativas da empresa em relação ao seu resultado.

Isso precisa ficar claro e a cada encontro de acompanhamento formal, deve ser reforçado o resultado esperado.  É um processo lento o de fazer com que resultados e expectativas estejam alinhados.  O desenvolvimento envolve dedicação dos dois lados, líder e colaborador.  Tem que valer a pena para os dois lados, não deve ser um peso para o líder dedicar tempo ao acompanhamento e o colaborador precisa ver os resultados desses encontros.

É gratificante quando os relacionamentos de trabalho e os amorosos alcançam um nível de entrosamento, em que apesar de divergentes pontos de vistas diante dos problemas, chegam ao final com soluções.  E principalmente sem a sensação de perda para um dos lados.  Não há amadurecimento sem conflito, mas a forma que tratamos o conflito vai definir de que forma queremos sair dele.

Com um relacionamento de confiança construído, é possível criar planos para tratar, buscar ajuda para mudar, se redescobrir, se transformar, mas sem identificarmos claramente onde está a raiz do problema a falência chega, as decepções ficam evidentes, e a relação morre. Redefina suas metas, resolva os conflitos, remova os obstáculos e viva melhor!

Fonte:rvlopes.wordpress.com

Renata Valéria Lopes. Profissional com mais de 20 anos na área de Tecnologia da Informação. Graduada em Processamento de Dados e Pós-graduada em Gestão Empresarial.

Comentário (0) Hits: 1709

Carreira: Salário é uma parcela da remuneração.

Por rvlopes. Publicado em Carreira

Por: Renata Valéria Lopes

Lendo sobre gestão de remuneração e depois fazendo o meu plano de leitura diário da Bíblia me deparei com o texto de Gênesis 29, onde Labão um dos homens da história pede a Jacó que lhe diga quanto deveria ser seu salário, já que estava trabalhando em sua casa. Jacó pede então Raquel, a filha de Labão, em casamento. Estamos falando de um texto de mais de 2000 anos antes de Cristo e lá já existia a questão da remuneração.

Esse aspecto é interessante já que muitas vezes ocorrem confusões em que os dois termos são tratados como sinônimos, salário e remuneração. O que na realidade não é correto, já que salário é uma parte da remuneração, provavelmente o tradutor da Bíblia usou o termo salário (em algumas versões como a Almeida), quando traduziu o texto, pois o mesmo foi criado no Império Romano1. Mas a questão aqui não é histórica, mas apenas um gancho para falar sobre os dois termos.

Devemos enfatizar que remuneração é um conceito mais abrangente e engloba salário, benefícios, treinamentos, bônus e tudo o mais que a empresa proporciona ao colaborador pelo trabalho realizado, e seus resultados. O salário, é a parte fixa da remuneração, e motivo muitas vezes de comparação entre funcionários de uma mesma empresa e/ou entre conhecidos do mesmo ramo. As empresas também se preocupam em buscar equiparações salarias de seus times, analisando por regiões e muitas outras características, utilizando instituições reconhecidas e sérias.

O que devemos ter em mente na hora de comparar os salários entre as empresa é que o conceito de remuneração total (total reward) é a melhor forma de analisa. Assim todos os aspectos são avaliados: salário x salário, benefícios x benefícios, treinamentos x treinamentos, programas de remuneração variável como bônus, etc. Só assim vamos ser mais justos em nossas conversas.

Não podemos nos esquecer de que todo trabalhador é digno do seu salário e que esses sejam justos. Beverly Zimpeck disse “Em uma sociedade constituída segundo os nossos padrões, o empregado atua estimulado pelos seguintes fatores: ambição e orgulho, necessidade de reconhecimento social e compensação financeira.”

1 Wikipedia – Termo salário.

Fonte: rvlopes.wordpress.com

Renata Valéria Lopes. Profissional com mais de 20 anos na área de Tecnologia da Informação. Graduada em Processamento de Dados e Pós-graduada em Gestão Empresarial.

Comentário (0) Hits: 2735

Gestão com Pessoas: Pare, simplesmente pare!

Por rvlopes. Publicado em Carreira

Por: Renata Valéria Lopes

Há algum tempo publiquei aqui um post sobre esse tema, os dois foram escritos na mesma época, mas deixei programada a postagem apenas para hoje.  Fiz isso de forma planejada, porque sempre é bom dar uma revisada em alguns conceitos e um deles é a questão de parar.  Novamente reforço que parar não é sinônimo de paralisar. Vou tentar colocar minha reflexão abaixo.

Sabe aquele momento em que você simplesmente empaca, congela, paralisa e não pode fazer mais nada para mudar uma situação ou resolver um problema? Pare. Pare de fazer. Pare de pensar. Pare de querer fazer. Pare de querer pensar em fazer. Pare de querer pensar. Pare de querer. Descanse. Durma. Cale sua alma. Simplesmente Pare.

Tem um Salmo na Bíblia que explica essa minha teoria é o 92 versículo 2, onde o salmista diz “para de manhã anunciar a tua benignidade, e todas as noites a tua fidelidade”.  Nesse trecho muito poético encontramos o segredo de parar.  Pois quando paramos completamente, podemos então ouvir a solução, ouvir a resposta.

Em diversos períodos da minha carreira precisei dedicar muitas horas a um projeto com prazo definido de entrega e no qual todas as ações de mercado planejadas pela empresa estavam balizadas, então ou eu entregava ou entregava.  Nesses momentos o stress chega a Marte, teamwork já não existe, loucura total, corrida acelerada, mal se consegue finalizar um teste ou uma carga de dados, bem os colegas de TI sabem bem o que isso significa.  Após longos períodos assim, eu travo.  Já comentei isso aqui, e quando travo no trabalho o que fazer, não posso simplesmente deitar num sofá e esperar a bateria recarregar.

Nesses casos criei um sistema de economia de energia, simplesmente me calo e paro de querer achar a solução. Porque ela não vem, eu vou me esconder até  no banheiro se for preciso, tomar um café, ver algo diferente, cumprimentar um colega e ai eis que sem nenhum elemento novo, surge ela a tão esperada resposta.  Já experimentei em algumas oportunidades simplesmente deixar o sistema aberto naquele ponto, ir para casa, tomar um banho e dormir um pouco. E advinha? Novamente no meio do sono, eis ali a resposta, a tão esperada solução.

Tenho um caso bem engraçado sobre isso, um dia o gerente da empresa onde eu trabalhava teve de assinar um pedido de alteração de sistema, porque eu sonhei que o código estava com um erro e eu verifiquei que o código não batia as 03:00 da madrugada.  Mas eu não sabia repetir o código para ele, mas eu insisti muito e ele me olhando incrédulo perguntava: “Você tem certeza que eu devo assinar isso só porque você sonhou?”.  Sim eu insistia, ele disse resignado, ‘por sua conta e risco”.  Quando o sistema voltou ele me passou alguns cartões da mega-sena e me pediu vai dormir de novo por favor.

Na maioria das vezes a resposta está lá, basta você parar e ouvir. Boa parada pra você!

Fonte: rvlopes.wordpress.com

Renata Valéria Lopes. Profissional com mais de 20 anos na área de Tecnologia da Informação. Graduada em Processamento de Dados e Pós-graduada em Gestão Empresarial.

Comentário (0) Hits: 1929

Pessoas que nos fazem crescer

Por rvlopes. Publicado em Carreira

Lendo o livro da Sherry Argov – Por que os homens amam as mulheres poderosas? – destaquei como sempre faço alguns tópicos interessantes.  São  tópicos que me saltam aos olhos e me dizem mais do que simples palavras, me dão lições de vida.

Num desses trechos a autora cita Eleanor Roosevelt: “Ninguém pode fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento” e complementa em seguida com a seguinte frase: “Um homem positivo diz coisas positivas e deixa você com as baterias recarregadas.  Procure companheiros assim, pois eles nos fazem crescer.”

Eu terei a audácia de acrescentar que pessoas positivas nos fazem crescer em qualquer momento, em qualquer tipo de relacionamento (e não apenas o amoroso como trata o livro), cercar-se de pessoas com a capacidade de serem assertivas e que te trazem feedbacks construtivos são fundamentais para o  amadurecimento e crescimento pessoal.  A coisa mais irritante que pode acontecer é um feedback sem direção de melhoria.

Mas as pessoas que são positivas, mesmo quando lhe apontam os erros sabem  direcionar as oportunidades de melhoria, não as mais lógicas ou simples, porém as mais enriquecedoras provavelmente.  São pessoas que te fazem pensar e muitas vezes chegar sozinho a solução e/ou opções. Essas pessoas nos “lideram” de forma positiva e não nos colocam numa caixa, porque sabem que uma mente expandida não cabe em caixas e rótulos.

Pessoas que gostam de pessoas

Por rvlopes. Publicado em Carreira

Quando escolhi seguir a área de exatas, a pergunta que mais respondi foi: “Por que você escolheu Tecnologia da Informação?”. E a resposta super original sempre foi, na limitada visão de mundo que eu tinha, eu acho mais fácil lidar com máquinas. E para lidar com pessoas foram necessários anos de investimento no meu desenvolvimento de carreira.

Realmente é muito fácil lidar com máquinas, outro dia o Joaquim Fagundes, consultor com 15 anos em experiência no desenvolvimento de lideranças, disse exatamente que hoje as crianças de 3 anos já usam computador, elas só não nascem falando, porque não sabem qual o idioma devem falar. Isso quer dizer que a minha limitada visão estava correta, as máquinas são fáceis de lidar. Travou, reinicia. Quebrou o monitor, troca. O disco rígido pifou, substitui e baixa o backup.

Mas as pessoas não são assim, são as máquinas mais complexas e intrigantes que um estudioso tem o privilégio de desvendar. Ainda assim não se torna algo simples, suas ricas nuances de vida, experiências e complexidades que o formam, merecem atenção especial. Não existe uma fórmula que você cria e aplica em todos como se fosse uma linha de montagem. Cada um tem pontos fortes e oportunidades de desenvolvimento a serem desvendados e canalizados, o tempo de processamento é diferenciado e não adianta tentar acelerar, é personalizado (estamos falando de pessoas).

Tive a oportunidade de conhecer muitas pessoas que me transmitiram dicas e conhecimentos, mas eu fui presenteada em minha trajetória por dois mentores (um no início da minha vida profissional e outro quando resolvi dar uma guinada). Esses mentores em especial eram pessoas que gostavam de pessoas, sem tempo ruim para um papo franco, olho no olho, doído muitas vezes, cheio de insights e que confesso, me faziam ir do choro ao riso ou vice-versa. Provavelmente se essas pessoas que gostavam de pessoas não investissem tempo na minha vida eu não seria o que sou hoje. Muito obrigado aos meus amados mentores.

Eu sempre os olhei com aquele olhar de “quando eu crescer quero ser como você”, não que eles fossem perfeitos, longe disso. Mas a senioridade em que os temas mais complexos eram discutidos, clarificados e pontuados, me davam a segurança de argumentar, ponderar e decidir. Outro dia recebi uma mensagem de um amigo, ele está conquistando os seus sonhos e eu tive o prazer de mentorear seu início profissional, na mensagem ele dizia que se um dia ele for metade do que eu sou ele ficaria feliz. Uau!!! Penso com muita alegria que estou quase no patamar dos meus mentores, pois era isso que eu dizia a eles e se ouvi isso de um discípulo estou bem.

Lógico que esse olhar de gratidão que me foi lançado por ele foi fruto de muito investimento. Pessoas que gostam de pessoas investem o que possuem de melhor em seus mentoreados quando são escolhidos. Não é difícil gostar de quem gosta de pessoas, por isso nunca vai faltar quem te convide para essa rica experiência de mentoreamento. Invista tempo, não pesque por ele, ensine-o a pescar, converse, converse, converse, abra-se para essa pessoa de verdade, seja sincero, franco, honesto, amoroso, ponderado, firme, mas lembre-se que nada acontece num estalar de dedos. As vezes confesso o pensamento é cansei, não tem mais jeito, mas tem sim… precisamos é investir tempo.

Eu tenho a grata oportunidade de ter mentoreados em vários níveis de desenvolvimento e alguns apenas acompanho de longe a caminhada, já não temos o mesmo contato, já sairam dos casulos e voam livres como borboletas. Como é gratificante saber que aquela pessoa um dia foi uma das pessoas que você gostou e investiu. Nos papos com os amigos eu sempre digo, quando pego no seu pé é porque gosto de ti, se eu não gostasse não me importaria.

Pessoas que gostam de pessoas se importam com elas, as buscam, querem estar com elas e investem nelas. E colhem com certeza muitas mensagens e olhares de gratidão. Moisés, líder que libertou o povo hebreu do cativeiro Egípcio, escreveu uma oração no qual um dos trechos destaca “Ensina-nos Senhor a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” Salmo 90:12, que essa seja a sua oração como mentoreador. Alcance e mentoreie muitos corações de tal forma que eles sejam sábios. E o tempo também te torna mais sábio.

Comentário (0) Hits: 1362
No tweets found.
  • mamu