Menu

Justificativa

De acordo com Armstrong et all (2007), os empregadores não esperam que as mulheres possam desempenhar bem um cargo que exige flexibilidade e mobilidade. A possibilidade de constituição de uma família e a tarefa do cuidado exigida pelo papel atribuído às mulheres em nossa sociedade pode levar a uma discriminação informal das empresas no ato da contratação das mulheres.

A situação se acentua na área de tecnologia da informação, onde a participação feminina ainda representa menos de 20% do mercado de trabalho brasileiro. Muitos programas e grupos internacionais surgiram no intuito de incentivar a inclusão de mulheres no ramo da tecnologia, porém no Brasil estas iniciativas ainda são incipientes.

Neste contexto o /MNT se destaca como grupo pioneiro, no Brasil, na luta pelo  reconhecimento do potencial feminino da área de Tecnologia da Informação, desenvolvendo ações no sentido de colaborar para mudança dos indicadores de participação feminina no mercado de trabalho, em especial nas áreas de inovação e tecnologia.

A área de TI tem ganhado grande visibilidade no mercado de trabalho nos últimos anos e várias pesquisas apontam a falta do profissional qualificado. É necessário que as mulheres estejam capacitadas, se sintam seguras e empoderadas para disputar melhores oportunidades neste mercado.

Você não tem permissão para ver ou postar comentários.